INDÚSTRIA

Petróleo E Gás

PROTEGER E RENOVAR:
O SETOR DE HIDROCARBONETOS E O DESAFIO DAS OPERAÇÕES REMOTAS

Ao empregar sistemas de controle de processos, controles inteligentes, análises e monitoração, os operadores estão sendo constantemente informados em tempo real

A capacidade de operar um campo de petróleo remotamente, atravessando montanhas, oceanos e cidades, não deve ser vista como um assunto de marketing. Muito pelo contrário: trata-se de um extenso braço digital que, quando implementado, mesmo que de modo gradual, protege a capacidade de produção contra situações adversas como a atual pandemia.

Isso é explicado por Andrés Sammartino, gerente do setor de gás, petróleo e química da Rockwell Automation na América Latina, depois de explorar as tendências atuais que beneficiarão o setor de hidrocarbonetos. São elas: operações remotas e centralização de informações.



O especialista ressaltou que uma sala de gerenciamento remoto para vários campos, ou seja, passar da operação de vários centros de controle distribuídos para o gerenciamento de um centro de controle, ajuda a antecipar qualquer situação anômala que possa ocorrer em um poço ou equipamento. “Ao evitar essas situações, você pode enviar a equipe a tempo de resolver o problema. Economizamos tempo, otimizamos recursos e evitamos uma parada na produção”, afirmou o especialista.

“Se tomarmos como exemplo a atual crise de saúde decorrente da COVID-19, que paralisou indústrias e outros setores de produção, forçando os trabalhadores a ficar em casa, a operação virtual torna o trabalho mais prático e menos arriscado”, destacou.

“Um campo de petróleo tem dimensões muito grandes. Ter as variáveis de um ou todos os poços em um único local torna tudo mais prático quando existem condições adversas como a pandemia, em que é muito difícil mobilizar as diferentes partes da operação para fazer uma intervenção ou obter informações. Estamos diante da facilidade de não ter que enviar pessoas para o campo e resolver o problema sem estar lá”, ressaltou o especialista.

A respeito da centralização das informações, o benefício de ter uma sala de controle para vários campos melhora a análise de dados ao comparar eficiências para tomar decisões, ver quais são as melhores práticas e replicá-las em outros setores da empresa. Visto de outra forma, as decisões são tomadas de maneira inteligente e não isolada.

Além disso, seja com sistemas de controle de processos, controles inteligentes, análises e monitoração, os operadores estão sendo constantemente informados em tempo real sobre as operações dos poços ou outros processos.

“Se havia alguma dúvida de que a automação traria benefícios para os setores em geral, após a pandemia, isso acabou. Aqueles que duvidavam se a digitalização era apenas uma questão comercial acabaram por ver que não é. É uma necessidade, e quem não embarcar terá uma grande desvantagem competitiva. A digitalização e a operação remota não estão mais em discussão; elas chegaram para ficar.”

A Rockwell Automation vem há vários anos implementando a digitalização e a “remotização”. Quando a pandemia começou, os clientes perceberam que a digitalização resolveria vários problemas e eles operariam melhor. “Definitivamente, a pandemia acelerou todos esses processos de automação, e quem não tem todas essas estratégias implementadas ficará em desvantagem mesmo fora de uma pandemia”, refletiu Sammartino.

Conheça as Soluções da Rockwell Automation para a Indústria de Petróleo e Gás.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp