A virtualização elimina a dependência entre o sistema operacional e o hardware físico

Algumas das perguntas que não deixam os engenheiros de controle ou especialistas em TI dormir são o que acontecerá se o computador falhar, se o software parar de funcionar ou se ocorrer uma falha na fábrica.

Nesse momento, haverá planos para resolver os inconvenientes, mas o tempo que levaria para executá-los implica em uma parada na produção, o que se converte na perda de milhares ou milhões de dólares. Isso é o que nenhuma empresa quer que aconteça.

Considerando esses possíveis cenários, existem procedimentos para garantir soluções para problemas futuros e que seriam menos dispendiosos. Trata-se da virtualização ou digitalização da manufatura.

O que essas mudanças implicam? A Rockwell Automation, fornecedora americana de soluções de informações e automação industrial, explica que, essencialmente, a virtualização elimina a dependência entre o sistema operacional e o hardware físico.

Aqui explicamos as vantagens:

Reduz os custos. Para operar em uma máquina física, é necessário comprar e usar vários computadores e servidores. A virtualização oferece um menor custo de propriedade, pois permite compartilhar os recursos de um número menor de servidores e ajuda a reduzir o espaço ocupado nas instalações. Na verdade, você pode obter uma redução de até 74% do custo de propriedade.

Oferece uma computação mais potente. O que permite executar vários aplicativos em um único servidor.

Ajuda a evitar períodos improdutivos com sua alta disponibilidade e tolerância a falhas, além de poder ser implementado e substituído com rapidez.

É escalável. Pode ser facilmente ampliado ou reduzido conforme a necessidade. É mais fácil de gerenciar. Quer seja gerenciado por você ou por seu departamento de TI ou pelos especialistas em TI/TO da Rockwell Automation, os ambientes virtualizados são intrinsecamente mais fáceis de gerenciar do que as alternativas. O que você prefere: 50 aplicativos em 50 servidores ou em 3 servidores? Além disso, a virtualização permite criar modelos para executar os novos sistemas operacionais. Outra vantagem da virtualização é a possibilidade de adicionar redundância, isto é, executar o mesmo aplicativo em vários servidores como medida de segurança, caso um dos servidores falhe.

Em um ambiente virtualizado, a redundância pode ser implementada por meio de diferentes metodologias, de hardware a hypervisor, visando reduzir o risco de falha de diferentes componentes.

Mais espaço físico. Além das vantagens indicadas, a migração para ambientes virtuais permite recuperar os espaços físicos ocupados por computadores e servidores, cujo custo de manutenção é alto. Se você sempre sonhou em controlar todos os seus sistemas e aplicativos de TO em um único ponto, a virtualização é uma excelente maneira de fazê-lo. Sem dúvida, a migração é uma tendência que veio para ficar, por isso, deve ser incluída nos planos de todos os fabricantes.

A tecnologia digital:

A mudança que fortalecerá as operações da sua fábrica

Espera-se que 2020 seja o ano das revoluções tecnológicas que prometem melhorar ainda mais a vida de milhões de pessoas no mundo. A implementação massiva da rede 5G, a inteligência artificial como serviço ou o pagamento em lojas físicas com Apple Pay e Google Wallet são apenas alguns dos lançamentos esperados.

No setor industrial, as propostas de mudanças também não param quando se busca, por exemplo, aumentar o uso de ativos sem comprometer a saúde e a segurança dos funcionários.

Recentemente, o Fórum Econômico Mundial estimou que o tamanho da oportunidade de gestão do desempenho de ativos é de
US$ 700 bilhões. Uma oportunidade como essa é difícil de ignorar.
Por isso, foram identificados dois elementos centrais da gestão de ativos industriais que são importantes para melhorar e fazer com que as operações aproveitem seu potencial: que as práticas de gestão de ativos falem a mesma língua e que exista uma colaboração entre as funções de negócios.

Com a devida aplicação das tecnologias digitais, as equipes industriais poderão trabalhar a partir de uma definição comum (falarão a mesma língua) e serão mais colaborativas, o que lhes permitirá tomar as decisões com base em informações e dados em tempo real.

Essa colaboração compartilhada também permite uma melhor operação entre as equipes, por exemplo, de EHS (meio ambiente, saúde e segurança) e manutenção, possibilitando decisões adequadas em torno da gestão de ativos.

De qual solução de gestão do desempenho de ativos você precisa?

A resposta está na proposta desenvolvida pela Rockwell Automation: My Equipment.

Trata-se de uma proposta de SaaS (software como serviço) baseada na nuvem, projetada para superar esses obstáculos e ajudar os clientes a realmente ganharem impulso com os dados.

O My Equipment oferece informações sobre as operações do seu ambiente de produção, de forma que seja possível tomar as melhores decisões baseadas em dados. Essa solução tecnológica começa com uma avaliação da base instalada para permitir que você revise, analise e avalie essas informações.

As exibições e a análise detalhada do quadro elétrico oferecem melhor acesso às informações sobre seu ambiente de produção, visando ajudar você a avaliar e priorizar os riscos cruciais dentro das suas instalações.

Por isso, não temos dúvidas de que o My Equipment será de extrema importância para identificar os riscos operacionais e as oportunidades de economia de custos em suas instalações, melhorando o tempo de atividade e o desempenho.